10/29/2017

2017, um ano...

De encontros, reencontros e desencontros...
De perdas, erros e também muitos acertos...
De entregas, confiança e retiradas...
De aprendizado, conquistas e muitas dúvidas...
De definir, desistir e reagir...
De esperança, medo e ilusões...
De mudanças, anseios e decisões...
De inovações, decepções e novas concepções...
De sofrer, amar e me encontrar...
De busca do sentido de tudo e de mim mesma...

O ano ainda está em curso, assim como o mundo, assim como todos, assim como eu!

10/28/2017

O que dizer desse quarteto fantástico?!

Bem, falando a partir da minha perspectiva...
A Vanessa é minha irmã, amiga e parceira de leitura há muito tempo e sempre conversamos muito sobre os livros que lemos. Adoramos spoilers, então, sempre contamos os detalhes para a outra quando gostamos muito da história, o que nos faz ter mais vontade ainda de ler (ok, somos diferentes 😆 ).
O Felipe é amigo da Vanessa e adora ler também (Ele tem um gosto de leitura um pouco diferente de mim e da Vanessa, mas ok, o perdoamos por isso! 😅 ). Foram eles que começaram essa ideia do clube.
Logo chegou o Mateus, amigo do Felipe (além de amigos, não gostam de spoilers. Juro que não consigo entender!!!! 😂 ).
Como já disse, eu conheço a Vanessa a mais tempo, desde que ela nasceu 😁, mas sou a mais nova integrante do quarteto. Quando nos encontramos, eu e a Vanessa falamos muito e os meninos... Bem, eles falam quando nós deixamos!!!!

10/24/2017

Construção do Blog

       A construção do blog se deu a partir da minha entrada no Clube do Livro "Pena, Tinteiro e Papel", pois um dos compromissos dos participantes é postar uma resenha do livro lido.
         Ressalto que este blog estará sempre em processo de mudança, acompanhando a construção de mim mesma que é constante, às vezes só reforçando e, em outros, mudando quem sou.
         Após lidar com os primeiros passos que foi decidir o nome, as configurações do blog e fazer as primeiras postagens, outras ideias surgiram trazendo novos elementos para o blog. Esses elementos acrescentam outros interesses que tenho e, com certeza, complementam o projeto inicial de postar resenhas de livros. 
         Já está definido alguns espaços como, por exemplo, o Sobre onde vou falar "sobre" tudo o que está no blog, além do espaço para resenha de livros que foram e também que serão lidos fora do Clube, ou seja, livros lidos por minha própria iniciativa, assim como de filmes e séries. 
      Um outro espaço, também muito especial, será onde postarei sobre lugares visitados. Minha proposta nesse caso é trazer um outro olhar, mostrando outras possibilidades além da que comumente é vista. Essa estratégia tem tudo a ver com o nome escolhido... Dualidade Peculiar.
          

8/13/2017

Rangers - Ordem dos Arqueiros: Ruínas de Gorlan


Durante a vida inteira, o pequeno e frágil Will sonhou em ser um forte e bravo guerreiro, como o pai, que ele nunca conheceu. Por isso, ficou arrasado quando não conseguiu entrar para a Escola de Guerra. A partir daí, sua vida tomou um rumo inesperado: ele se tornou o aprendiz de Halt, o misterioso arqueiro, que muitos acreditam ter habilidades que só podem ser resultado de alguma feitiçaria. Relutante, Will aprendeu a usar as armas secretas dos arqueiros: o arco, a flecha, uma capa manchada e... um pequeno pônei muito teimoso. Podem não ser a espada e o cavalo que ele desejava, mas foi com eles que Will e Halt partiram em uma perigosa missão: impedir o assassinato do rei. Essa será uma viagem de descobertas e aventuras fantásticas, na qual Will aprenderá que as armas dos arqueiros são muito mais valiosas do que ele imaginava.



Ruínas de Gorlan é o primeiro livro de Rangers - Ordem dos Arqueiros e John Flanagan teve um motivo muito especial para escrever essa série, pois ele não só queria estimular seu filho de 12 anos a ler, como também pretendia passar a mensagem de que os heróis nem sempre são os grandes, fortes e musculosos. Acredito que o objetivo principal do autor teve um grande impacto na construção das personagens e na criação da história que, apesar de rica em detalhes, não é densa, permitindo uma leitura leve e relaxante para o leitor.
     Will apresenta características como medo, insegurança, dúvidas, curiosidade, teimosia, ousadia e coragem, assim como todo adolescente da sua idade e seu amadurecimento acontece de forma gradual e compatível com sua idade e treinamento. Nos capítulos finais, por exemplo, mesmo no ápice da história, o personagem principal comete falhas e, algumas vezes, não sabe exatamente o que fazer, mostrando que, apesar da coragem e vontade de fazer a diferença, é humano, assim como todos nós.
     Mesmo apresentando elementos fantásticos como os Kalkaras, o autor não exagera nos poderes das personagens humanas, pois as qualidades de cada uma são exaltadas, porém não ultrapassam a lógica concebida no nosso mundo. A inteligência, a parceria e o trabalho em conjunto são essenciais para o sucesso das ações empreendidas por esses guerreiros.
     O livro traz trama, aventura, um pouco de mistério e um toque cômico. Gostei muito da dinâmica e da linguagem empregada. Sem dúvida é uma história juvenil, mas estou realmente com muita vontade de ler toda a sequência.

Visitem os blogs do Felipe, do Matheus e da Vanessa para ver as opiniões deles. 😊

7/10/2017

Ciclo das Trevas - O Protegido

       Já li vários livros, mas O Protegido é o primeiro que leio no Clube do Livro, que agora tem um nome "Pena, Tinteiro e Papel" (Já entrei no Clube causando, pois os integrantes estavam muito bem sem um nome e euzinha já perguntei: "Então, qual vai ser o nome do Clube mesmo, porque quero divulgar que estou participando de um Clube do Livro, mas sem nome fica difícil" 😁 ).
      Ainda bem que o Mateus, o Felipe e a Vanessa são muito de boa e não ficaram nem um pouco bravos (por enquanto) e já se mobilizaram para escolhermos um  nome.


    Algo engraçado: eu comecei a ler o livro pelo meio. Gosto de ler epub e, não sei como, simplesmente abri em uma página no meio do livro e não percebi (Já vou avisando que eu não faço esse tipo de coisa... pouco rsrsrs). Mas o legal é que depois de perceber o que aconteceu, eu não parava de ler porque queria saber como as coisas chegaram até aquele ponto. Bom, vamos à resenha.


"A fantasia épica mais significativa e cinematográfica desde O Senhor dos Anéis. Inspiradora, obrigatória e totalmente viciante!"
- Paul W. S. Anderson, criador e diretor da série Resident Evil.

Ao cair da noite, eles surgem por todos os lados, famintos por carne humana, demônios de areia, de vento e até de pedra, conhecidos como terraítas. Depois de séculos, a humanidade definhou e se tornou refém da escuridão. Arlen, Leesha e Rojer, jovens sobreviventes, atrevem-se a lutar e encarar as trevas. O jovem Arlen recebe os ensinamentos de um mensageiro e descobre que o medo, mais que os demônios, é o mal a ser combatido. Leesha tem a vida destruída por uma simples mentira e se torna ajudante de uma velha e misteriosa ervanária. E o destino de Rojer muda para sempre quando um menestrel chega à sua vila com uma rabeca. Juntos, eles podem oferecer ao mundo uma última, e fugaz, chance de sobrevivência.
O impressionante universo criado por Peter V. Brett - que, assim como muitos de nós, foi educado com uma rígida dieta de romances fantásticos, HQs e Dungeons & Dragons - cativa e emociona o leitor, nos tornando parceiros e reféns de seu mundo e personagens. Peter constrói uma bela metáfora sobre o medo e como precisamos confrontá-lo todos os dias.   

      Esse livro retrata a história de Arlen, Leesha e Roger que vivem em um mundo dominado por seres mágicos que atacam à noite, trazendo o terror aos humanos. Em um tempo antigo, utilizando magia também, esses seres mágicos foram banidos para as trevas e durante muito tempo a segurança fez parte da vida de todos, porém, nos dias atuais, a magia é utilizada apenas para tentarem se proteger dos ataques mortíferos desses seres. Que tipo de magia é essa? Você vai precisar ler o livro para saber.
      As pessoas estão à espera de um Salvador que voltaria para livrá-los da terrível tormenta ao qual estavam enfrentando. Arlen, Leesha e Roger vivem em lugares diferentes e desenvolvem habilidades e poderes distintos e por conta de determinados acontecimentos acabam tendo seus caminhos cruzados.
      As personagens do livro apresentam atitudes e sentimentos iguais aos que temos hoje como medo, angústia, incertezas, teimosia, inveja e, ao mesmo tempo coragem, determinação, dedicação... As relações entre pessoas são as mesmas que vivenciamos no nosso cotidiano. Se tirarmos os seres mágicos e nos imaginarmos no passado podemos identificar tranquilamente o nosso mundo real.
         Além disso, a sociedade, a forma como se organiza e as diferentes culturas estão igualmente apresentadas. Um detalhe interessante é que na história do livro o mundo é dividido em Antes do Salvador e Depois do Salvador, o que é uma grande alusão ao Antes de Cristo e Depois de Cristo. Além disso, a forma como fé e pecado são abordados aproxima mais uma vez a história à nossa realidade.
         O autor deixou algumas pontas soltas e lacunas temporais nas vidas das personagens principais Arlen, Leesha e Roger, o que espero que sejam esclarecidas no próximo livro, que, por sinal, estou louca para começar a ler, pois a história é empolgante e intrigante ao mesmo tempo. Mas o que mais gostei do livro é a possibilidade que ele nos dá de analisar e entender as relações humanas, suas atitudes diante das situações e a forma como a sociedade se organiza conforme a predominância dessas atitudes. Mais que isso, permite nos vermos dentro da história e refletir sobre nossas próprias crenças, conceitos, pré-conceitos e ações nesse emaranhado de emoções e decisões desse universo chamado ser humano.      






6/15/2017

Porque ler é uma das minhas paixões!

       
       Somos todos movidos por paixões que, sendo equilibradas, nos impulsionam à realização de coisas que muitas vezes nem tínhamos imaginado e nos levam a viver emoções e experiências que nos transformam completamente.
       Uma das minhas paixões é ler, mas não só ler. Conversar sobre o livro, a história, o autor, a mensagem do livro, as diversas interpretações, além de reviver passagens e me imaginar viver determinadas situações são, entre tantas outras probabilidades, tão necessárias quanto a leitura em si.
         Minha irmã, a Maga do Caos, sempre foi minha parceira para esses momentos de devaneios. Sendo ela muito mais antenada em relação à internet e suas diversas ferramentas, montou um clube do livro com seu amigo Felipe onde escolhem livros para ler e depois postam suas impressões e opiniões em seus blogs.  O objetivo inicial do projeto era possibilitar a cada um a leitura de livros com temáticas diferentes das que normalmente escolhiam através das indicações do outro. Hoje o amigo Mateus participa desse projeto trazendo suas contribuições para o grupo. 
          E eu... Bem, eu estou entrando agora no clube para aprender, pois, não só ler e trocar ideias sobre as leituras, estou montando esse blog e escrevendo dentro de uma nova perspectiva. Minha pretenção inicial é utilizar mais um canal para externar meus pensamentos, reflexões, conclusões e, principalmente, minhas dúvidas referentes aos livros lidos e as ligações que, com certeza, farei com minha vida e o mundo em que vivemos.
            
PS.: Já vou avisando, escrever não vai diminuir minha enorme propensão a falar, e falar, e falar, e falar... Assim, Maga do Caos, Felipe e Mateus podem se preparar para mais encontros e muitas conversas sobre os livros, nossos posts e tudo o mais que me vier à cabeça!!!!!
😉😬😂😂